As leis do reino sobre o casamento e o divórcio


“E bem-aventurado é aquele que não se escandalizar em mim”. Jesus disse essas palavras porque  sabia que a maioria das pessoas que escutassem seus ensinos se ofenderia com eles. Quando as pessoas se escandalizam por causa ensinamentos de Jesus, em geral reagem numa das duas formas seguintes: Alguns simplesmente decidem que não  querem mais saber de Jesus, e voltam para o mundo. Outros que se ofendem com os ensinos  de Jesus se unem a uma igreja com valores mundanos. Simplesmente saem procurando até encontrar uma igreja que ensine que na realidade Jesus não quis dizer o que disse. E não é difícil encontrar uma  igreja assim nestes tempos. Para melhor dizer: é muito difícil encontrar uma igreja que não negue os ensinos de Jesus. 
Entre os ensinos de Cristo que na atualidade causam as maiores ofensas estão suas exigências sobre as riquezas e o divórcio. Vejamos o que ele disse a respeito do divórcio: 
“Também foi dito: Qualquer que deixar sua mulher, dê-lhe carta de desquite. Eu, porém, vos digo que qualquer que repudiar sua mulher, a não ser por causa de prostituição [Gr. porneia], faz que ela cometa adultério, e qualquer que casar com a repudiada comete adultério” (Mateus 5:31–32). 
É muito claro, não é verdade? O que repudia a sua mulher, a não ser por causa de adultério (Grego: porneia), será responsável de fazer cometer adultério se ela voltar a casar. Pois se ela casar outra vez, tanto ela como o seu novo esposo cometerão adultério.
Para compreendermos plenamente o significado da lei do reino de Jesus sobre o divórcio, devemos compreender primeiro a pratica do divórcio conforme a lei mosaica. Jesus começou sua declaração sobre o divórcio dizendo: “Qualquer que deixar sua mulher, dê-lhe carta de desquite”. Jesus estava se referindo à passagem que aparece em Deuteronômio, que diz: “Quando um homem tomar uma mulher e se casar com ela, então será que, se  não achar graça em seus olhos, por nela encontrar coisa indecente, far-lhe-á uma carta de repúdio, e lha dará na sua mão, e a despedirá da sua casa. Se ela, pois, saindo da sua casa, for e se casar com outro homem, E  este também a desprezar, e lhe fizer carta de repúdio, e lha der na sua mão, e a despedir da sua casa, ou se este último homem, que a tomou para si por mulher, vier a morrer, Então seu primeiro marido, que a despediu, não poderá tornar a tomá-la, para que seja sua mulher, depois que foi contaminada; pois é abominação perante o Senhor; assim não farás pecar a terra que o Senhor teu Deus te dá por herança” (Deuteronômio 24:1–4). 
Sob a lei mosaica, Deus permitia ao homem divorciar-se de sua mulher se achasse “coisa indecente”. Mas, o que Deus queria dizer com alguma “coisa indecente”? Alguns doutores da lei diziam que isto significava quase qualquer coisa. Mas Jesus permitia ao homem divorciar-se de sua mulher só por causa de porneia.
De maneira que sob a lei mosaica, Deus permitia ao homem divorciar-se de sua mulher se achasse “coisa indecente”. Mas, o que Deus queria dizer com alguma “coisa indecente”? Alguns doutores da lei diziam que isto significava quase qualquer coisa. Mas Jesus permitia ao homem divorciar-se de sua mulher só por causa de porneia.Além disso, enquanto a lei mosaica permitia a uma mulher divorciada voltar a casar, Jesus proibiu-o completamente ao dizer: “E qualquer que casar com a repudiada comete adultério” (Mateus 5:32). 
Assim sendo, Jesus de maneira nenhuma ampliou o que Moisés tinha permitido. Ele restringiu a lei mosaica consideravelmente. Uma coisa que acho incrivelmente estranha é  que a Igreja de hoje ensina que Jesus ampliou a lei sobre o divórcio. Mesmo? Como assim? Alguém poderia perguntar. 
Praticamente toda Igreja convencional que conheço ensina que um homem pode se divorciar de sua mulher por causa de imoralidade sexual;  além disso, que uma mulher pode se divorciar de seu marido pela mesma causa. Mas, foi isso o que Jesus disse? Será que ampliou a lei mosaica para que agora as mulheres possam se divorciar de seus maridos? Ele não fez nada disso. Não abriu mais a porta para o divórcio. Não, ele quase a fechou completamente, por melhor dizer, deixando uma exceção estreita só para o marido. 

Bibliografia: O Reino que alvoroçou o mundo/Bíblia Sagrada/Via Missão no Lar












Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s